Connecting wetland centres across the world

Grupo Pesquisador em Educação Ambiental, Comunicação e Arte – Universidade Federal de Mato Grosso

Nome do Centro

Grupo Pesquisador em Educação Ambiental, Comunicação e Arte

Nome da organização:

Universidade Federal de Mato Grosso

Apoio financeiro:

Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Áreas Úmidas (INAU)

Número de funcionários:

30 membros da equipe de pesquisa

Número de visitantes por ano:

Foto: Michèle Sato

Promover a educação ambiental pra proteção do ambiente na complexidade sociedade-natureza, isto é, considerar a região e sua fitofisionomia, mas com ênfase nos aspectos culturais da região. Trabalhamos com direitos humanos e justiça social, além dos direitos ecológicos e conflitos socioambientais. Arte e comunicação se conjugam ao processo educativo que considere a filosofia ambiental.

Descrição do seu centro

Não somos centro de educação ambiental, mas uma universidade federal com cerca de 20 mil estudantes.

Foto: Michèle Sato

Algumas de nossas ações podem ser verificadas em:

http://gpeaufmt.blogspot.com.br/p/projetos-em-andamento.html

Três sucessos principais

  1. Identificação de grupos sociais e sua distribuição cartográfica (para quem promovemos a educação ambiental);
  2. Identificação dos principais conflitos socioambientais e as táticas de sobrevivência (como vivem as pessoas);
  3. Materiais educacionais cooperativos com as comunidades (linguagem não científica para melhor compreensão das ciências – educomunicação e arte).

Três desafios principais

  1. A noção desenvolvimentista que degrada o ambiente, promovendo exclusão social, trabalho escravo, preconceito, violações de direitos humanos.
  2. A inexistência de políticas que promovam a justiça social principalmente com os indígenas, quilombolas, ribeirinhos, pescadores artesanais ou canoeiros, entre outros.
  3. A visão fragmentada da complexidade ambiental, segregando natureza e cultura, com prejuízos sociais e ecológicos.

 Técnicas de interpretação

Foto: Michèle Sato

Criação de sinalização; centro de informações; Produção de materiais escritos; Uso de ferramentas de áudio-visual;

Centros de visitantes

Participação

Envolvimento de grupos marginalizados; Envolvimento dos jovens; Envolvimento da comunidade local; Trabalho com voluntários

Educação and comunicação

Educação para adultos; Trabalho com as escolas primárias; Pressionar / fazer campanhas; Trabalho com as escolas secundárias; esenvolvimento de recursos / materiais didáticos

Geral

Captação de recursos; Planejamento de projetos.

Michèle Sato (líder)

Avenida Fernando Correa da Costa, sn

78060-900 Boa Esperança, Cuiabá, MT, Brasil

T – 55 65 3615 8431 (home: 3627 6853)

F – 55 65 3615 8440

E – michelesato@gmail.com \ michelesato@pq.cnpq.br

W – http://gpeaufmt.blogspot.com.br/

Skype – michele.sato

Website address:

 

Grupo Pesquisador em Educação Ambiental, Comunicação e Arte

http://gpeaufmt.blogspot.com.br/

 

Universidade Federal de Mato Grosso

http://200.17.60.49/ufmt/site/secao/index/Cuiaba/1

 

Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Áreas Úmidas (INAU)

http://www.inau.org.br/homepage.php

Time de Pesquisa

http://gpeaufmt.blogspot.com.br/p/pesquisadorxs.html

Leave a Reply

The WLI network is endorsed by the Ramsar Convention on wetlands and coordinated by WWT.

Contact

Wetland Link International
WWT Slimbridge, Gloucestershire, GL2 7BT, UK
T: +44 (0) 1453 891214
E: info@wli.org.uk Twitter: @wetlandlink